Os musicais contemporâneos

Autor: 
Sílvio Anaz

musical Broadway
Reprodução
"Hair", os "anos 60" na Broadway
e depois no cinema

Os anos 60 marcaram uma  mudança na linguagem e na estética dos musicais tanto no teatro como no cinema. A introdução de canções pop, o uso de efeitos especiais e iluminações extravagantes e a abordagem de temas sociais foram alguns dos elementos que surgiram e fizeram o gênero ganhar diferentes estilos.

Um desses novos estilos surgiu no trabalho do diretor e coreógrafo Bob Fosse. Durante os anos 70, ele criou e dirigiu alguns dos melhores musicais da Broadway e de Hollywood, entre eles,  "Cabaret" (1972), no cinema com Liza Minelli, e "Chicago" (1975), no teatro. Outra produção que trouxe surpresas na linguagem do gênero foi "A Chorus Line" (1975), uma espécie de musical-conceito no qual durante uma audição um grupo de dançarinos compartilha com a plateia suas memórias, seus mais íntimos temores e os motivos que os levaram à vida artística.

Durante as décadas de 70 e 80, fizeram sucesso no cinema alguns filmes que misturaram romance, dramas e musicais, inspirados na música e cultura pop, como "Os Embalos de Sábado à Noite" (direção de John Badhan, 1977), "Grease" (direção de Randal Kleiser, 1978) e "Flashdance"(direção de Adrian Lyne, 1983). Mas é na Broadway que surge um dos mais bem-sucedidos talentos da história dos musicais. O compositor inglês Andrew Lloyd Webber, que havia se destacado com "Jesus Cristo Superstar", cria junto com Tim Rice a obra "Evita" (1979), uma dramática biografia de Eva Peron com elementos do rock e da disco music que se torna um enorme sucesso comercial.

musical Broadway
Reprodução

A partir de "Evita", Webber criar um sequência de sucessos: em 1981, estréia "Cats", que se tornaria o musical que ficou mais tempo em cartaz na Broadway, em Nova York, e no West End, em Londres, e fez dele um artista multi-milionário; em 1986, Webber volta a criar outro sucesso comercial, "O Fantasma da Ópera", que faturou cerca de US$ 2 bilhões no mundo inteiro até o fim do século 20. Mas, mesmo com seu toque de midas, Webber também amargou fracassos, como "Aspects of Love" (1989) e "Sunset Boulevard" (1993), que, apesar de ficarem longas temporadas em cartaz, causaram prejuízos milionários devido aos seus enormes custos de produção.

No início do novo milênio, os musicais da Broadway e no cinema apontaram que uma das tendências eram as comédias e os temas mais descompromissados, inspirados em músicas pop de sucesso. Exemplos disso foram os musicais "Mamma Mia", com canções do grupo sueco Abba,  e "Hairspray", versão do filme homônimo de 1988 de John Walters. Já no fim da primeira década do século 21, o gênero aposta numa superprodução baseada em um dos mais populares personagens da história em quadrinhos, uma linguagem raramente adaptada para os palcos. Saindo dos becos da cidade, o Homem-Aranha finalmente chega a Broadway, acompanhado por um repertório de canções compostas pelo U2 especialmente para o espetáculo.

musical Broadway
Reprodução

Musicais de rock

Durante os anos 60, a Broadway começou a se render ao sucesso do rock junto aos jovens. Canções do ritmo e os temas da contracultura hippie inspiraram alguns dos musicais mais bem-sucedidos nos palcos e no cinema, como "Hair", que estreou nos palcos nova-iorquinos em 1968 e nas telonas em 1979, e "Jesus Cristo Superstar", lançado em 1971 na Broadway e no cinema em 1973. Fora da Broadway surgiram também as chamadas "óperas-rock", com as obras "Tommy" e "Quadrophenia", do The Who, os filmes-musicais dos Beatles, como "A Hard Day's Night" (direção de Richard Leste, 1964) e "Help!" (direção de Richard Lester, 1965), e a produção inglesa "The Rock Horror Picture Show", um trabalho experimental que tinha como personagem central um cientista maluco, travesti e roqueiro da Transilvânia. O espetáculo ficou mais de sete anos consecutivos em cartaz nos palcos londrinos e em 1975 já tinha virado filme. Após uma longa entressafra nos musicais de rock, nos anos 2000 chegou ao cinema a produção "Across the Universe" (direção de Julie Taymor, 2007), baseado em canções dos Beatles.