Elvis: Aloha From Hawaii

Autor: 
Susan Doll

Aloha From Hawaii captura Elvis Presley em um de seus melhores momentos nesta fase de sua carreira.
Aloha From Hawaii captura Elvis
Presley em um de seus melhores momentos
nesta fase de sua carreira

Tirando vantagem dos avanços nas comunicações globais, Elvis: Aloha From Hawaii foi transmitido pelo satélite Intelsat IV para os países em todo o mundo em 10 de janeiro de 1973. Transmitido às 12:30 da manhã (horário do Havaí), o especial foi visto na Austrália, Nova Zelândia, Ilhas Filipinas, Japão e outros países no Leste. Mesmo partes da China Comunista supostamente assistiram. No outro dia, o show foi retransmitido para 28 países europeus.

O especial consistia em um show realizado por Elvis em frente a uma platéia ao vivo no Honolulu International Center Arena. Depois que a platéia deixou a arena, Elvis foi filmado cantando cinco outras canções que seriam incluídas na edição norte-americana do show.

Entretanto, a transmissão da NBC do show em 4 de abril incluía apenas 4 das músicas adicionais. A transmissão americana do especial foi assistida por 51% da audiência televisiva, mais que o número de pessoas que assistiram a primeira viagem à Lua. Elvis: Aloha From Hawaii, foi visto em 40 países por pelo menos 1 bilhão de pessoas.

Em 12 de janeiro, Elvis fez um ensaio que não foi televisionado. Após ver a fita da sua performance, ele decidiu que precisava cortar o cabelo. A diferença dos cabelos deram a possibilidade aos fãs de distinguirem entre as fotos do ensaio e as fotos do especial. Ambos os shows foram em benefício da Kuiokalani Lee Cancer Fund (Fundação Kuiokalani Lee contra o Câncer) e conseguiram aproximadamente US$75.000. Lee era um compositor Havaiano que morreu de câncer e Elvis cantou a música de Lee "I'll Remember You" em sua homenagem.

Elvis cantou uma variedade de músicas durante todo especial, incluindo seus sucessos daquele momento, "Burning Love" e "Suspicious Minds", sucessos do passado "Hound Dog", "Love Me", e "A Big Hunk o' Love". Ele também cantou "My Way", "Steamroller Blues" e outros sucessos pop e rock, bem como os clássicos country "I'm So Lonesome I Could Cry". Durante a tarde, ele tirou sua fabulosa capa e depois, enquanto cantava "An American Trilogy", jogou seu cinto para a platéia.

"Um show ao vivo para mim é mais excitante por causa de toda a eletricidade gerada na multidão e no palco. É minha parte favorita do negócio - shows ao vivo", Elvis proclamou na coletiva de imprensa antes de Aloha From Hawaii.

No final, Elvis cantou seu número padrão de encerramento, "Can't Help Falling in Love", que criou o típico som de grande escala de seu estilo daquela época. No momento em que este número começou, Elvis tinha voltado a vestir a sua capa, que sinalizava o final do show para sua banda e para a platéia.

Geralmente, ele terminava o número caindo em um joelho no centro do holofote e agarrando as pontas da sua capa com as mãos e esticando-a atrás dele - um gesto grandioso próprio do Maior Artista do Mundo. Nesta noite, ele adicionou um toque extra jogando a capa para a multidão, que foi pega por um fã sortudo. Enquanto a orquestra tocava novamente "See See Rider", Elvis deixou o palco. Como sempre, ele não retornou para o bis. Era simplesmente muito difícil superar o efeito de uma imagem tão sublime.

Aloha From Hawaii exibiu muitos dos elementos - como o jumpsuit e o estilo de performance energético - que eram marcas dos shows de Elvis nos anos 70. Para saber mais sobre o tipo particular dos shows de Elvis, vá para a próxima página.

Para obter mais informações sobre Elvis Presley, consulte: